Sua dúvida pode estar aqui

Abaixo, listamos as perguntas mais frequentes realizadas por nossos clientes.

A Clinica Fértil é um Centro de Reprodução Humana que realiza todos os procedimentos relativos ao tratamento de casais com dificuldade de engravidar naturalmente. Em nossa sede temos Laboratórios de Embriologia, Andrologia, Criopreservação de Espermatozóides e Óvulos, Centro Cirúrgico e quartos.

Na Clinica Fértil vc tem todo o seu tratamento assistido pelo Dr. Ricardo Sertã com mais de 30 anos de experiência no tratamento de casais inférteis. Nossos equipamentos Laboratórios fazem a diferença no resultado final do processo.

Realizamos todos os tratamentos existentes relativos à reprodução humana em nossa sede própria na Lagoa. Desde a monitoração por Ultrasom do crescimento dos folículos ovulatórios até a transferência dos embriões o processo é assistido pelo Dr. Ricardo Sertã

Vc pode agendar uma consulta através dos telefones: 21- 2537 5218 ou 21-22865921
Ou pelo whatsapp : 21-98806 4491
Ou pelo atendimento@fertil.com.br

Se considera que um casal tem problema de fertilidade quando não consegue engravidar naturalmente num período de 12 meses. Se até este período não se materializa a gravidez o casal deve procurar orientação. No caso de pacientes acima de 38 anos se indica após 6 meses sem sucesso procurar iniciar a pesquisa.

Com os recursos disponíveis hoje em dia quase a totalidade dos casos de infertilidade tem solução. O fundamental é fazer o diagnóstico correto da causa do problema e com isso é muito mais fácil se instituir o tratamento adequado.

A taxa de gravidez de uma casal normal é de cerca de 20% ao mês. Com os procedimentos artificiais se consegue hoje taxas de gravidez em cerca de 65%.
Portanto taxa de 100% numa primeira tentativa pode não ser obtida. Porém com a tática certa invariavelmente após alguns ciclos de tratamento se espera que a totalidade das pacientes consigam seu objetivo.

Com os recursos que temos hoje, se a mulher tem boa saúde e ainda possui óvulos viáveis, não há uma idade limite para se obter uma gestação. Existem casos descritos de pacientes acima dos 50 anos com gestação natural e bebês saudáveis.

Sim. Sabemos que após os 35 anos há uma perda gradativa da qualidade dos óvulos e aumento do risco de se ter um bebê com alguma alteração genética. Por este motivo se recomenda que os casais engravidem até esta idade.

Nos casos de casais que desejam postergar a maternidade ou de mulheres que ainda não encontraram o parceiro ideal se recomenda o congelamento de óvulos. Com isso mesmo que a mulher queira engravidar muito mais tarde, os óvulos congelados mantém sua qualidade por muitos anos.

Não há um limite definido de idade para o congelamento de óvulos. O ideal sempre é se fazer o procedimento o mais cedo possível, pois sabemos que quanto mais jovem for a mulher melhor vai ser a qualidade dos óvulos obtidos e com isso maiores as chances de se obter uma gravidez saudável.

Se uma mulher estiver na menopausa ela não tem mais produção de óvulos. Neste caso uma gravidez somente é possível com a obtenção de óvulos doados. Estes devem ser fertilizados com o espermatozoide do parceiro e o embrião resultado transferido para o útero viabilizando assim uma gravidez.

Sim. Numa fertilização in vitro existe a possibilidade de se fazer a análise genética através de uma exame chamado PGT-A. Este exame pode indicar que o bebê é geneticamente normal e também o sexo deste com certeza.

Não. Numa fertilização in vitro, na maioria das vezes, vários embriōes são produzidos, mas se for do desejo do casal somente um embrião pode ser transferido para o útero da mulher e assim sendo no caso de sucesso na implantação teremos uma gravidez única.

Com a melhoria das técnicas temos taxa de sucesso de até 65% nos casos de fertilização in vitro. Esta taxa pode variar dependendo da idade da paciente e da complexidade do caso. Casos de endometriose grave e idade materna avançada são os que tem as menores chances de sucesso.

Não. A FIV é um processo relativamente simples e minimamente invasivo. A parte mais complexa é a retirada de óvulos que é feita sob sedação com um medicamento que é injetado na veia sob a supervisão constante de um anestesista. A punção ovariana é feita por Ultrasom transvaginal feita exclusivamente pelo Dr. Ricardo Sertã. A taxa de complicações nos 21 anos de existência da Clínica é zero.

Sim. O Conselho Federal e Medicina liberou em decreto o tratamento de reprodução humana para estes casos. Nos casos de casais homoafetivos de sexo masculino, se seleciona uma mulher para doar óvulos que devem ser fertilizados com o semen de um ou dos dois parceiros e posteriormente transferidos para o útero de uma mulher configurando o que se chama de barriga de aluguel.
No caso de casal do sexo feminino, uma ou as duas parceiras podem produzir óvulos que devem ser fertilizados com a amostra de um doador e posteriormente transferidos para o útero de uma delas.

Close Menu
×