Congelamento de Óvulos

O congelamento de óvulos, também conhecido como criopreservação de oócitos maduros, é um método usado para preservar a capacidade das mulheres de engravidar no futuro. Os oócitos colhidos dos seus ovários são congelados não fertilizados e armazenados para uso posterior. Um óvulo congelado pode ser descongelado, combinado com esperma em um laboratório e implantado em seu útero (fertilização in vitro). O congelamento de óvulos, pode ser uma opção se você não estiver pronta para engravidar agora, mas quer ter certeza de que pode engravidar mais tarde. Ao contrário do congelamento de óvulos fertilizados (criopreservação de embriões), o congelamento de óvulos não requer esperma porque os óvulos não são fertilizados antes de serem congelados. Assim como com o congelamento de embriões, no entanto, você precisará usar medicamentos para induzir uma superovulação e com isso aumentar as chances e produzir vários óvulos para uso futuro.

Você pode considerar o congelamento de óvulos se:

Você tem uma condição ou circunstância que pode afetar sua fertilidade como anemia falciforme, doenças autoimunes, como lúpus, e diversidade de gênero, como ser transgênero, câncer ou outra doença que poderia afetar sua capacidade de engravidar e ainda tratamentos médicos – como radiação ou quimioterapia . O congelamento de óvulos antes do tratamento pode permitir que você tenha filhos biológicos mais tarde.

Congelar óvulos em uma idade mais jovem pode ajudá-la a engravidar quando vc estiver pronta. Você pode usar seus óvulos congelados para tentar conceber uma criança com esperma de um parceiro ou de um doador de esperma. Um doador pode ser conhecido ou anônimo.

Riscos

O congelamento de ovos pode ter vários riscos, incluindo:

  • Condições relacionadas ao uso de medicamentos para fertilidade. O uso de drogas injetáveis para fertilidade, como o hormônio folículo-estimulante sintético ou o hormônio luteinizante para induzir a ovulação, podem causar inchaço e dor nos ovários logo após a ovulação ou retirada dos óvulos (síndrome de hiperestimulação ovárica). Os sinais e sintomas incluem dor abdominal, distensão abdominal, náuseas, vômitos e diarreia.  Este quadro é raro e na quase totalidade dos casos evolui bem.
  • Complicações do procedimento de retirada de óvulos. 
  • Muito raramente, o uso de uma agulha de aspiração para retirar os ovos causa sangramento, infecção ou danos ao intestino, bexiga ou vasos sanguíneos na pelve.   O procedimento via de regra é bem seguro.

Riscos Emocionais

O congelamento de óvulos pode fornecer esperança para uma gravidez futura, mas não há garantia total de sucesso. Se você usar seus óvulos congelados para ter um filho, o risco de aborto será baseado principalmente na sua idade no momento em que seus óvulos foram congelados. Mulheres mais velhas apresentam taxas de aborto espontâneo mais altas, principalmente por terem óvulos mais velhos.  A pesquisa até agora não mostrou um aumento no risco de defeitos congênitos para bebês nascidos como resultado do congelamento de óvulos. 

Preparação para o Processo

Antes de iniciar o processo de congelamento de óvulos, você deve fazer alguns exames de sangue de triagem para avaliar a sua reserva ovariana e com isso determinar a quantidade e a qualidade de seus óvulos. Se testa a concentração de hormônio folículo-estimulante e estradiol e hormônio antimullerianano no sangue entre outros, entre o segundo e o quarto dia de seu ciclo menstrual. Os resultados podem ajudar a prever como seus ovários responderão à medicação para fertilidade. Outro exame a ser feito é um ultrassom dos ovários para se fazer a contagem de folículos antrais, por via transvaginal.
Há ainda o rastreio de doenças infecciosas como HIV e hepatite B e C, Covid 19 além de outras.

Procedimento

Logo no segundo dia do ciclo menstrual vc tomará hormônios sintéticos para estimular os ovários a produzirem vários óvulos – em vez de um único óvulo que normalmente se desenvolve mensalmente.
Você fará exames de ultrasom e sangue para medir sua resposta aos medicamentos de estimulação ovariana. Os níveis de estrogênio normalmente aumentam à medida que os folículos se desenvolvem, e os níveis de progesterona permanecem baixos até depois da ovulação.
Quando os folículos estão prontos para a retirada dos óvulos – geralmente após 10 a 14 dias – uma injeção de gonadotrofina coriônica humana (Choriomon ou Ovidrel) é administrada e a data da aspiração dos óvulos é determinada.

Aspiração de folículos

A retirada dos óvulos é feita sob sedação, no Centro Cirúrgico da clínica com assistência de um anestesista e sob monitoração de todos os sinais vitais. Uma sonda de ultrassom é inserida na vagina para identificar os folículos acoplada a uma agulha que é conduzida através da vagina até o folículo. Um dispositivo de sucção conectado à agulha é usado para aspirar o óvulo de dentro folículo. Vários óvulos podem ser removidos, e estudos mostram que quanto mais óvulos recuperados – até 15 por ciclo – melhores são as chances de gravidez. Após a retirada do óvulo, você pode ter cólicas. A sensação de plenitude ou pressão pode continuar uma semana porque seus ovários permanecem aumentados.

Congelamento

Logo após a colheita dos oócitos estes são levados ao laboratório para serem criopreservados.. O processo usado para congelamento de óvulos hoje é chamado de vitrificação. Altas concentrações de substâncias que ajudam a prevenir a formação de cristais de gelo durante o processo de congelamento (crioprotetores) são usadas com resfriamento rápido. Após o procedimento você pode retomar as atividades normais dentro de 1 a 3 dias após a coleta do óvulo. Evite sexo desprotegido para prevenir uma gravidez indesejada.

Resultados: Técnica de injeção intracitoplasmática de esperma (ICSI)

Quando você quiser usar seus óvulos congelados, eles serão descongelados, fertilizados com esperma em um laboratório e implantados em seu útero. Geralmente se recomenda o uso de uma técnica de fertilização chamada injeção intracitoplasmática de esperma (ICSI). Na ICSI, um único espermatozóide saudável é injetado diretamente em cada óvulo maduro. As chances de engravidar após a implantação são de cerca de 30 a 60 por cento, dependendo da sua idade no momento do congelamento do óvulo. Quanto mais velha você for no momento do congelamento do óvulo, menor será a probabilidade de ter um filho nascido vivo no futuro.
Nos USA a recomendação da Sociedade Americana de Fertilidade ( ASRM) é que o congelamento de óvulos seja idealmente feito até 32 anos de idade. Fazendo assim, as chances de gravidez no futuro são muito elevadas. Não há uma idade limite para se fazer o congelamentos de óvulos no Brasil, mas com quanto mais idade a paciente faz o processo menores são as chances de uma gravidez no futuro.
Também não há no momento limite de tempo em que os óvulos fiquem congelados e acredita-se que o congelamento por longos períodos não afete a qualidade no futuro.
Um estudo publicado por Doyle et al em 2016 mostrou que para se atingir uma chance de gravidez única de 70%, mulheres de 30-34 anos necessitariam de 14 óvulos maduros, mulheres de 35-37 anos necessitariam de 15 óvulos maduros e mulheres de 38-42 anos necessitariam de 26 óvulos maduros.

Close Menu
×